Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Meu querido Alter Ego

15
Ago20

ATRP - Autoridade Tributária das Relações Pessoais

Alter Ego

ATPR está para as relações pessoais como a AT para os impostos.

A gigante diferença é que na primeira, tu permaneces de livre e espontânea vontade sem que esta condicione, de facto, a tua sobrevivência num sistema maior. É verdade que em termos práticos a segunda é uma fraude! Igualmente verdade é que a primeira é tão fraude como a segunda...difarçando egos fodidos, travestidos de sentimentos nobres, escondendo o podre de uma imaturidade não assumida. Precisamos mesmo disso? Acredito que não.

 

Já agora...na ATRP também existe senha para a tesouraria das relações?

 

 

07
Ago20

Ironias suicidas

Alter Ego

Quando sentes que vives numa prisão onde a cada dia que passa, a única janela existente se torna cada vez mais pequena e entra cada vez menos luz do sol, as paredes parecem encolher toda a sua estrutura e já mal consegues estar de pé, pois o tecto baixa cada vez mais... onde o cheiro de um ar viciado, não ventilado, te inebria e mina todos os teus outros sentidos...pergunto-te:

Que estás aí a fazer? O que é que verdadeiramente te impede de sair daí?

 

Quão irónico é, permaneceres num espaço, num tempo, numa condição, numa situação, que não mudas apenas porque tens medo do que possas vir a sentir?

Será que te suicidas lentamente em nome de uma segurança tão ilusória quanto a sensação de viver dentro de uma prisão, e que é apenas aquela que crias para ti?

Quando criaste esses limites atrofiados? Essas paredes, esses muros? Porquê? Em nome de quê?

 

Olha para ti e diz-te, em verdade:  "Eu estou aqui, eu vivo isto, vivo desta forma e sou verdadeiramente feliz assim!"...e depois procura perceber o que realmente sentiste...

 

...e deixa-te de merdas contigo próprio/a, porque é exactamente sobre isso que tenho estado a escrever.

 

 

 

 

18
Abr20

Dúvidas existenciais #4

Alter Ego

Se por um momento parasses para reflectir sobre ti, sobre quem és...quantas pessoas pensas que encontrarias em ti?

De todas as experiências, interacções, lições, partilhas e transformações que vivenciaste até hoje, quantas pessoas se manifestaram nesses momentos?

Quantas partes de ti? Quantos pedaços? Quantas máscaras? Quanto conteúdo puro em bruto ou completamente criado por ti, como resultado das tuas experiências, ou porque simplesmente as idealizaste e as criastes como forma de viveres - ou sobreviveres - nos ambientes e com as pessoas com as quais te tens cruzado?

Quantas descobres ainda hoje, independentemente da idade que tens?

A passiva, a feliz, a alegre, a merdosa, a manipuladora, a espontânea, a verdadeira, a mentirosa, a bondosa, a disponível, a arrogante, a deprimida, a assassina, a traumatizada, a indiferente, a incompreendida, a egoísta, a transparente, a inocente, a invejosa, a ingénua, a pacifista, a raivosa, a parva, a agressiva, a estúpida, a autoritária, a compreensiva, a perfeccionista, a intolerante, a narcisista, a confiante, a empática, a ditadora, a filhadaputa, a anjola, a falsa, a imatura, a caprichosa, a irresponsável, a ignóbil, a culpada, a criativa, a fútil, a sonhadora, a fetichista, a sofredora, a dramática, a mártir, a concretizadora, a lutadora, a persistente, a insolente, a palhaça, a grandiosa, a mosca morta, a envergonhada, a extrovertida, a infeliz, a dependente, a independente, a gozona, a prestável, a servil, a mete nojo, a graxista, a inútil, a sem-noção, a crente, a céptica...

Quais reconheces? Quais aceitas? Quais delas tentas negar de ti próprio/a ou dos outros? Quais escondes? Com quais aprendes a lidar todos os dias um bocadinho?

Quais estás disposto/a a reconhecer e perceber que são uma parte ti? Que não te definem, necessariamente, mas que são uma parte de ti.

Quantas mais partes destas te permites viver? Quanto espaço precisas libertar para que outras destas possam manifestar-se em ti?

 

Qual a dimensão do quadrado em que te permites viver?

 

 

14
Abr20

Em tempo de guerra não se limpam armas!

Alter Ego

Há momentos em que todos os egos são postos à prova!

Este é um momento desses... Eu, Alter Ego do meu reino, confrontei-me com uma situação deveras inesperada...ou não tanto assim. Na verdade, seria uma questão de tempo. E percebo agora a fibra da minha magnífica constituição!

Dúvidas houve, outrora em tempos idos... e teria, possivelmente, sucumbido à pressão...ainda que não goste que me passem a mão no pêlo! E todo o ego precisa de colo, de quando em vez, é certo. Mas passar a mão no pêlo não! Que meus egos progenitores não conceberam este, e os outros Alter(es), para que nos amaciassem a pelagem! Nada disso!

É chegado o momento de, mais uma vez, reinventar-me e parir mais um Alter do meu ser...criar uma ramifição com os seus devidos rebentos, (re)criar-me. Ponto.

Que comece o jogo!

 

 

10
Abr20

Dúvidas existenciais #2

Alter Ego

Porque é que quando somos atendidos num restaurante (ou estabelecimento similar) após pedirmos três cafés, a pessoa que nos atende responde com aquela pergunta... "São três cafés?" ?

 

"Ah e tal porque querem confirmar o pedido..."

"Ah e tal porque é não-sei-quê... "

Várias foram as possíveis justificações para esta minha questão. Mas no fundo, no fundo...ninguém sabe!

Nem eu! Aliás, uu já trabalhei neste tipo de atendimento há muitos anos. E continuo sem perceber isto...e eu também o fazia!

Ora diz-me lá que nunca ninguém te contrapôs o pedido com "É uma dose de frango com arroz e salada, uma cerveja e um paninho para embrulhar isto?"... quando tu pediste uma tosta de queijo, um compal de maçã e um café...

Se nunca te aconteceu, vai acontecer!

09
Abr20

Ironias da vida #1

Alter Ego

Um motorista de táxi, em quarentena, precisa de renovar o alvará para poder continuar a exercer funções. A documentação só pode ser entregue em papel (via correio ou em mão). Dadas algumas exigências e para diminuir as saídas e o contacto com pessoas ou espaços, vê-se obrigado a recorrer aos serviços de um motorista tvde para entregar a documentação junto da entidade competente que regula a renovação de alvarás.

 

A vida pode ser tão incrível quanto irónica!

 

Quando um ego percebe que precisa de outros egos para andar aqui!

 

 

06
Abr20

Coisas que me acontecem...

Alter Ego

...esperar tranquilamente um autocarro, num dia de chuva... e eis que um senhora se aproxima, fica ao meu lado - aproveitando o abrigo do meu guarda-chuva, diga-se - e começa... "Sabe, é que eu já estou atrasada para ir fazer análises... Isto não pode ser. Marcam-me os exames para o meio da manhã e estraga-me o dia...". Sorri e respondi-lhe, na esperança que a ficasse por ali "Realmente...".

 

Entro e sinto o movimento de perseguição. Próxima. Muito próxima... Deixa-me sentar e senta-se ao meu lado...e continua.... Bla bla bla...

 

Saiu primeiro!  (Uffa!)

 

Espero que o resultado dos exames tenha sido favorável...para que a próxima pessoa ouça as boas-novas... E que não esteja a chover...que isto de abrigar os outros é muito giro mas o meu ego não gosta de violação da bolha social... 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub